O IPT E O TURISMO MILITAR


registo | recuperar

O IPT E O TURISMO MILITAR

O IPT E O TURISMO MILITAR

A entrevista focou-se na importância que a História Militar Portuguesa tem para a construção da complementaridade da nossa memória.

O Instituto Politécnico de Tomar (IPT), à semelhança da Universidade Portucalense e da Associação Nacional de Turismo, é um associado fundador da Associação de Turismo Militar Português (ATMPT). Entrevistámos recentemente o João Paulo de Freitas Coroado, Vice-Presidente do IPT, para perceber o papel e o posicionamento desta instituição no desenvolvimento do Turismo Militar em Portugal.

O Turismo Militar é um conceito relativamente recente que, coincidentemente ou não, partiu de investigações/estudos do atual Secretário-geral da ATMPT, João Pinto Coelho, nomeadamente com o Projeto de Licenciatura: “Turismo Militar: um novo conceito nacional” e com a sua Dissertação de Mestrado: “Turismo Militar como segmento do Turismo Cultural: Memória, Acervos, Expografias e Fruição Turística”. O Vice-Presidente do IPT fez questão de referir esses mesmos contributos teóricos e teórico-práticos, para aquilo que é agora um nicho de mercado a explorar, afirmando que o caminho será promover ações que contribuam para que haja cada vez mais sensibilização para o desenvolvimento de ideias nesta área.

A entrevista a João Corado focou-se na importância que a História Militar Portuguesa tem para a construção da complementaridade da nossa memória enquanto povo português. Os Monumentos, os Campos de Batalha, Castelos, Conventos, Museus, estão de certa forma relacionados com conflitos que influenciam a nossa história, as nossas tradições a nossa expressão no mundo.

Confessou-nos que espera que a Associação seja fundamentalmente um fórum, onde participem diversas instituições e que contribuam com as diversas visões e sensibilidades para aquilo que é entendido como Turismo Militar.

A ATMPT disponibiliza parte da conversa com João Coroado!